Braçonortense deverá cumprir prisão domiciliar

Homens armados trancam família em quiosque para roubar carro e assaltam banco em Sangão
19 de fevereiro de 2018
Imagem: divulgação
Em 12 horas dois são mortos na Amurel
19 de fevereiro de 2018

A dona da clínica de vacinação presa em Novo Hamburgo, na Região Metropolitana de Porto Alegre, por suspeita de aplicar falsas doses de vacina, teve a prisão preventiva convertida para domiciliar. A mulher, de 37 anos, é de Braço do Norte, mas residia no Estado gaúcho.

Segundo o jornal Diário do Sul, a decisão é da juíza Ângela Roberta Paps Dumerque, substituta na 2ª Vara Criminal do Fórum da cidade. De acordo com a magistrada, a suspeita enquadra-se na previsão legal que estabelece a prisão domiciliar, já que possui dois filhos na faixa dos dez anos de idade. Sobre a manutenção da prisão, a juíza justifica como necessária para garantir a instrução criminal.

A suspeita também terá o passaporte apreendido. Ela estará proibida de deixar sua residência sem autorização judicial e de comunicar-se com a empresa, funcionários ou clientes da clínica. Está também vedada a utilização de meios de comunicação. A pedido da polícia, a juíza ainda autorizou a quebra do sigilo do conteúdo armazenado nos aparelhos telefônicos apreendidos com a farmacêutica.

Na denúncia, a suspeita aplicava falsas doses de vacina. Ela usava as seringas vazias. A investigação foi iniciada a partir de uma denúncia anônima. Além de vacinas contra meningite, eram oferecidas doses para febre amarela, que a proprietária da clínica – que é farmacêutica – nem sequer tinha em estoque. De acordo com a denúncia, a mesma agulha era usada em diferentes pessoas, entre elas crianças e adolescentes.

Defesa                                                             

Após ser presa, a proprietária foi levada à Penitenciária Feminina Madre Pelletier, em Porto Alegre. A defesa da suspeita alegou que a prisão foi feita a partir de uma falsa denúncia e que não há informações de vítimas. A operação foi coordenada pelo Departamento de Investigações Criminais (Deic).

Posts Relacionados

Deixe uma resposta