TRE-SC nega diplomação de João Rodrigues como deputado federal

Travessia feita por autoridades e população inaugurou oficialmente a segunda ponte no centro da cidade
16 de abril de 2019
Cachorrinha morre dias após ser encontrada com sinais de estupro em Tubarão
17 de abril de 2019

Se depender do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SC), o ex-deputado federal João Rodrigues (PSD) não reassume o cargo em Brasília. O desembargador Ricardo Roesler, presidente do TRE-SC, recebeu na segunda-feira o habeas corpus emitido pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedendo ao pessedista a suspensão da inelegibilidade, mas entendeu que “por ora, nenhuma providência há de ser tomada por este tribunal”.

Com a base no habeas corpus, a defesa de Rodrigues iria pedir a diplomação de posse do ex-deputado no TRE-SC e no Tribunal Superior Eleitoral. Embora a decisão se limite a suspender a inelegibilidade do pessedista, Mendes dizia que era essa a condição que “obsta a assunção de mandato político para o qual o postulante foi reeleito”.

A decisão de Roesler ecoa a interpretação de juristas de que o habeas corpus de Gilmar Mendes tem efeito para futuras eleições – que Rodrigues poderia disputar sem a inelegibilidade imposta pela Lei Ficha Limpa -, mas não afeta o registro de candidatura em 2018, cujo acórdão do julgamento foi publicado na quinta-feira pelo TSE. De forma unânime os ministros negaram o pedido.

– Ciente da respeitável decisão, constato que a liminar parcialmente deferida restringiu-se a suspender a inelegibilidade do postulante, em nada alterando a situação do seu registro de candidatura ao cargo de deputado federal, o qual permanece indeferido e sub judice, consoante se infere da decisão do Tribunal Superior Eleitoral – diz Roesler no despacho.

A defesa de Rodrigues ainda vai tentar um recursos sobre este acórdão e pedir ao TSE, com base no habeas corpus, a diplomação do pessedista na cadeira hoje ocupada por Ricardo Guidi (PSD). A defesa acredita que Rodrigues possa assumir a vaga em maio. (Fonte: NSC)

Posts Relacionados

Deixe uma resposta